top of page

Leia aqui um poema de "e sopro, e cato, e guardo o vento", de Mário Márcio de Quadros:

 

Do joá-bravo e do formigueiro

 

numa tarde de tanajuras e sol brejeiro, cigarras zunem seus chiados, entre tocos de ipê, pés de manga, laranja, abacate e limão-rosa. formigas quenquéns trilham, enfileiradas e agressivas, o chão bruto do quintal, invadindo esterqueira, joá-bravo, galinheiro, gravetos, curral, silo e plantações. enquanto isso, debaixo da quaresmeira, um homem roçando o pasto, vasculha o trabalho miúdo, atrevido e teimoso de ervas daninhas e insetos. por mais que faça, na lida incansável da roça, dia a dia, mês a mês, ano inteiro, o roceiro não consegue dar cabo do joá-bravo e do formigueiro.

 

e sopro, e cato, e guardo o vento, de mário márcio de quadros

R$ 45,00 Preço normal
R$ 40,00Preço promocional
  • Mário Márcio de Quadros, Coquinho, nasceu na cidade de Tiradentes, Minas Gerais, no dia 4 de fevereiro de 1959. Formado em filosofia. Professor aposentado. Em 2002, venceu o concurso de poesia da UFSJ. Publicou em 2015, pela amiRCo, "portas que viram janelas”. No dia 27 de setembro na plataforma KDP da Amazon, publicou o e-book “e sopro, e cato, e guardo o vento: prosa e poesia”. É autor best-seller da Amazon, no ano de 2022. Participa de 6 antologias: 3º Concurso de Poesias da UFSJ, em 2002; Antologia Poética do Concurso de Poesia Raimundo Correia, em 2003;  O Abraço de um Herói, em 2022; Eu e as lendas folclóricas, em 2022; Cheiro de Vó, em 2022; Mãe, uma missão divina, 2023. Tem um conto, “homem da roça”, publicado no Lite Grafo, almanaque da literatura brasileira contemporânea, Paschoal Editora, em 2023.

bottom of page